Buscar
  • fluffypetgeral

4 formas (simples) de melhores a tua relação com o teu cão

Em cada sessão de treino explico às pessoas que não existem fórmulas mágicas, que não existe um botão de desligar ou ligar, que não há dois patudos iguais e, por isso, não existe um plano exato que basta seguir. Por vezes, é preciso experimentar e ver como funciona algo com aquele patudo em específico. Por vezes a mesma abordagem funciona com vários cães; outras vezes, várias abordagens não funcionam com um só cão e precisamos de contiuar a experimentar.


Assim sendo, este artigo não traz fórmulas milagrosas, nem botões mágicos que possam apertar e recuperar a relação com o vosso cão. Porém, estas são algumas coisas que, ao longo deste tempo todo, tenho vindo a entender que ajuda a ter uma boa relação. E, se queremos melhorar a nossa relação com eles, porque não rever estes quatro aspetos?!



ABRANDA E ESTÁ PRESENTE
RECOMPENSA E ELOGIA
INVESTE TEMPO
COMPREENDE E SÊ EMPÁTICO/A

Vamos ver cada um deles, com mais pormenor!



1. ABRANDA E ESTÁ PRESENTE:

Vivemos numa sociedade acelerada, cheia de coisas para fazer, preenchemos demais o nosso tempo. Os animais vivem numa energia diferente desta em que vivemos atualmente e, por isto, muitas vezes estamos desfazados um do outro.


Uma forma simples de estarmos mais em harmonia com eles e de chegarmos ao mesmo nível de energia dos nossos patudos, é abrandarmos!


Quantas vezes dizemos ou pensamos "queria tomar um banho longo e relaxante, mas tenho tanto para fazer!" (e podemos substituir o banho por outra coisa qualquer - por um jantar fora, por um passeio em algum lado novo, por um fim de-de-semana! ). Temos o trabalho, temos a casa para arrumar, a comida para fazer, quem tem filhos, tem os filhos para cuidar, há sempre uma chamada a fazer, algo a preparar.... e o banho longo e relaxante fica para último lugar e quando conseguimos, já não dá para ser longo, nem relaxante. e tomamos um duche rápido e corrido.


Já repararam como um gato acorda devagar, se espreguiça, alonga cada parte do seu corpo, come, faz a sua limpeza e se deita de novo? Já repararam como os cães, acordam, se espreguiçam, vibram em felicidade com a sua comida matinal, fazem as suas necessidades e, muitas vezes, se deitam a descansar....

Vivam a vida de forma mais relaxada, prioritizem-se, permitam-se abrandar.


Mas abrandem, também, com eles - abrandem nos passeios, abrandem no corte de unhas (não o façam a correr), abrandam na escovagem, nas festas...


Não obstante, abrandar, por vezes, pode não ser o suficiente, Experimentem estar presentes quando forem levar o vosso cão a passear. Aliás, não o levem a passear! Passeiem com ele, em conjunto. Guardem o telemóvel no bolso e aproveitem esse tempo para estarem, verdadeiramente, com o vosso cão - vejam como ele cheira, apreciem o que ele gosta de cheirar, quanto tempo se demora nos odores, qual o ritmo da passada dele, quantas vezes olha para si, como é a respiração dele.... garantimos que o passeio vai ser muito mais prazeroso e que vai aprender imenso sobre ele.






2. RECOMPENSA E ELOGIA

Adoramos que nos digam que estamos bem, que somos importantes para alguém, que ajudamos em algo. Adoramos que nos ofereçam um mimo, uma gulodice, uma prenda.

Mas com os nossos patudos parece que temos medo de o fazer. Talvez por ideias antigas onde havia um conceito de dominância, onde temos de nos impor.... mas tudo isso é arcaico; tudo isso é passado!

Se temos um animal na nossa família, que seja, realmente, da nossa família. Ofereçam-lhe recompensas regularmente (biscoitos, passeios, festas, brincadeira....). Elogiem-nos regularmente. Elogiar é algo tão simples, naõ custa dinheiro e faz-nos tão felizes (a nós e a eles) e, mesmo assim, é algo que nos parece ser tão difícil. Porquê?


Não digo que passemos a elogiá-los 24h por dia, mas aumentem nos elogios. Vejam o ar de felicidade nos focinhos deles, quando entendem que ficamos agradados com algo!




3. INVESTE TEMPO

Talvez a palavra "investir" não seja a mais adequada, porque pode acarretar uma conotação de obrigação e essa não é a ideia. A ideia é passarmos mais tempo com eles. A ideia é deixarmos de ser um fornecedor automático de comida e/ou que os leva a passear de manhã e ao final do dia. A ideia é passarmos a estar com eles em algo produtivo - ensinarmos um truque que possa ser útil, ensinarmos a usar açaime, ensinar a estar calmo e tranquilo, compreender a sua natureza, apostar num passeio ou atividade diferente....






4. COMPREENDE E SÊ EMPÁTICO/A

Muitas vezes quando perguntamos o motivo de algo a uma pessa a resposta tende a ser dentro do "porque eu quero que ele o faça".

Mas, porque queremos isso? é realmente importante que o cão se sente sempre que vê uma passadeira? Tem utilidade para ele? É realmente importante que o cão fique 5min a olhar para a comida sem poder comer? Isso é útil para ele? Faz-lhe bem?


Tenho-me apercebido que muitas vezes as pessoas querem que o cão faça algo porque é essa a ideia que têm do que deve ser, é essa a ideia que tem vindo a ser transmitida ao longo de gerações, mas.... será a ideia correta?


Sejamos sinceros e pensemos em quantas vezes tivemos de fazr algo que não gostamos apenas porque sim. Não somos felizes. Muito menos se tivermos de o repetir várias vezes por dia, vários dias ao longo da nossa vida.


Entendam se isso é realmente importante para o vosso cão (ou gato, ou furão....). Se não for, mudem. Entendam se estar a pedir sentas constantemente ao fosso cachorrinho não lhe é prejudicial. Se for, parem ou reduzam esses pedidos. Percebam se obrigar o vosso cão a andar ao vosso lado se lhe dá algum prazer.... se não, permitam que ele tenha mais liberdade e usufrua dos passeios.

Basicamente, tentem colocar-se no lugar do vosso patudo e ver se seriam felizes com tudo o que lhe pedem e com a forma como o abordam.

Haverá algo que possam mudar?





Fluffy Pet - serviços de treino canino, reiki em animais e pet sitting ao domicílio

960 160 170

www.fluffypet.pt

fluffypet.geral@gmail.com

Facebook | Instagram | YouTube





7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo