Buscar
  • fluffypetgeral

Ai, ai o frio!...

Este ano entrou com pouca chuva, mas com muito frio e, aparentemente, o frio veio para ficar!

Tal como nós, os animais também sentem emoções e sensações, também sentem calor e frio.

Temos recebido mensagens a comentar que “o meu cão tem frio” ou “o que posso fazer para o ajudar neste inverno?”.

Assim, hoje vimos falar de alguns cuidados a ter com os vossos patudos durante os dias de frio.



Animais jovens, de porte pequeno, idosos e/ ou que sofram de doenças podem requerer mais atenção, pois estão/ são mais sensíveis às alterações do tempo. Por exemplo, os animais jovens ainda não possuem uma boa camada de gordura que os ajude a enfrentar o inverno, pelo que requerem atenção. Podemos ajudá-los com um agasalho, uma manta ou uma forte de calor relativamente próxima.


Porém, é necessário ter outro aspeto em consideração – choques térmicos!


Se o vosso animal está quente ou junto de uma fonte de calor, convém afastá-lo para uma zona menos quente para fazer um “desmame” do calor antes de o levar à rua. Uma mudança brusca na temperatura poderá provocar um choque térmico – reduzam o calor lentamente, retiram as mantas para o deixar habituar à temperatura, etc..

Falando em fontes de calor é importante, ainda, recordar que devemos ter cuidado com animais e as mesmas, em especial se forem aquecedores ou lareiras, pois, na tentativa de se aquecerem, podem acabar por se queimar ou causar algum acidente.


Quando vamos à rua devemos evitar as horas de maior frio, para que não lhes seja tão difícil ou penoso. Podemos vestir um casaco ou uma camisola para os manter mais quentes e se, por ventura, os passeios tiverem de ser em horas frescas, fazer um passeio mais curto (para as necessidades) e deixar o passeio maior para uma hora mais quentinha.


Cães que, tendencialmente, vivam no exterior de casa devem ser trazidos para o interior pois estão mais suscetíveis de adoecer com o firo. Se não for possível trazê-los para dentro de casa, pelo menos, proporcionar um abrigo quente, à prova de frio e com o máximo de fonte de calor. Aconselhamos a falar com o médico veterinário, pois estes cães podem necessitar de um aumento de alimento para ajudar a fazer frente aos gastos energético que têm com o frio e a regulação da temperatura.


E falando em animais que estão no exterior, não podemos deixar de recordar que, o inverno, e em especial nestes dias de mais frio, os gatos gostam de procurar o calor nos carros. Assim, antes de ligar o carro, bata no capot do mesmo – se algum gato lá estiver, terá a possibilidade de sair.



Também não é demais recordar que os banhos podem ser reduzidos ou, pelo menos, ter maiores cuidados com os mesmos. Não usar água fria, não deixar o animal com o pelo húmido por muito tempo e ter cuidado para que, depois do banho, o patudo não apanhe frio e vento. Aposte na escovagem do pelo para o manter limpo e saudável. A escovagem ainda lhe trás o benefício de “massajar” o corpo do patudo.


De acordo com o Observador.pt “Nos gatos, a situação mais comum no inverno é a rinotraqueíte, responsável por cerca de 45% das infeções respiratórias felinas. Manifesta-se sobretudo no primeiro ano de vida, tendo como sintomas a secreção nasal e ocular, dificuldade em respirar, febre e desidratação. É transmitida pelo contacto entre animais, mas não é contagiosa para os humanos. Tanto esta como a gripe canina são doenças que podem ser prevenidas através de vacinação adequada e disponível nos veterinários.”


Numa breve pesquisa na internet podemos encontrar alguns dos sinais de frio nos animais e, dentre eles, salienta-se:

. Mucosas secas

- Desidratação

- tremores pelo corpo;

- temperatura do corpo muito baixa - sinta principalmente pelas orelhas, focinho e almofadinhas das patas;

- muito tempo deitado bem encolhido (geralmente, ele junta as patinhas e recolhe o rabo);

- procura cantinhos para deitar e tentar se aquecer;

- dorme mais do que o normal;

. "reclama" choramingando por onde vai;

- respiração e movimentos mais lentos.

Porém, e mais uma vez, aconselhamos sempre a que falem com o médico veterinário assistente e esclareçam todas as dúvidas com ele. Afinal ele conhece melhor o vosso patudo e poderá ajudar de forma mais exclusiva.



Fontes e mais informações em:

https://gauchazh.clicrbs.com.br/donna/mundo-pet/noticia/2021/06/pets-sentem-frio-da-roupa-a-caminha-veja-os-cuidados-que-voce-precisa-ter-com-os-animais-no-inverno-ckqi1b7br001s0180mv350oua.html

https://observador.pt/2017/02/14/saiba-como-proteger-os-seus-animais-do-frio/

https://www.patasdacasa.com.br/noticia/cachorro-sente-frio-saiba-identificar-se-o-animal-esta-desconfortavel-com-a-temperatura_a253/1


imagens:

https://observador.pt/2017/02/14/saiba-como-proteger-os-seus-animais-do-frio/

https://animed.pt/cuidados-os-animais-no-frio/



13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo