Buscar
  • fluffypetgeral

Dezembro e os seus perigos...

Chegámos ao último mês do ano e, com ele, chegam alguns fins-de-semana prolongados, o Natal e o fim de ano - épocas festivas onde, tendencialmente, nos encontramos mais relaxados, em família e com amigos e, por isso mesmo, nem sempre nos lembrams dos perigos que esta quadra pode acarretar para os nossos patudos.

Neste artigo, vamos alertar para alguns desses perigos, para que possam passar esta quadra, ainda mais tranquilos e em paz!



  • Embrulhos e fitas das prendas => nesta quadra, o que não falta são papéis de embrulhos e fitas espalhadas pelo chão da sala enquanto abrimos as prendas e nos distraímos com elas. Porém, se os nossos patudos as ingerirem isso poderá levar a um quadro de obstrução a nível, quer gástrico, quer intestinal. O melhor para evitar esta situações, é nem sequer permitir que o seu patudo tenha acesso aos mesmos e descartá-los, em recipiente apropriado, o mais rápido possível.


  • Enfeites e árvore de natal => em especial aos gatos, pelas suas luzes e cores, a árvore de natal pode ser extremamente interessante e apelativa. Idealmente, deveremos garantir que está bem segura para que não caia. Além disso, tenha especial atenção aos enfeites e decorações que coloca na árvore, garantindo que não são tóxicos/ perigosos para o seu patudo. Dentro deste tema, um dos maiores riscos, para os nossos patudos, são as luzes de natal e o risco de eles serem eletrocutados. Assim, para garantir que nada disto acontece, é necessário ficar atento quando estamos presentes e, quando eles ficam sozinhos em casa, garantir que não tenham acesso às luzes, quer seja fechando a divisão onde ela se encontra, quer seja desligando a ficha da tomada.


  • Comidas e álcool => nesta altura há uma maior tendência para darmos um bocadinho da nossa comida aos nossos patudos. Porém, não se esqueçam de que dar restos da comida e/ ou doces, poderá levar a quadros de alterações gastrointestinais. Além disso, outro aspeto importante é que, nesta quadra, estamos “cercados” de alimentos que podem ser tóxicos para os nossos amigos de 4 patas, tais como chocolates, uvas passas, café, álcool, etc.—não facilite e evite que o seu patudo tenha acesso aos mesmos.


  • Plantas => nesta quadra há a tendência de usar as Ponsétias como decoração do espaço, esquecendo que as mesmas são tóxicas para os nossos patudos quando entram em contato com olhos, pele e quando ingeridas. Mas também o Azevinho surge na lista de plantas de natal, que são perigosas para os nossos amigos de 4 patas quando ingerido.


  • Agitação e stress => nem todos os animais lidam bem com a alteração de rotinas, nem com a agitação típica desta quadra festiva. Fiquem atentos aos comportamentos dos vossos animais de estimação, tentando identificar se houve alteração dos mesmos. Para os ajudar a superar esta fase, tente manter as rotinas o mais estáveis possível e, dentro dos possíveis, habitua-los à mesma. Poderá recorrer a feromonas ou outras terapias para ajudar o seu patudo a fazer frente a este momento.



  • Temperaturas => Talvez não tão importante como as anteriores, mas mesmo assim, importante, é a questão das temperaturas e diferenças das mesmas. Tendencialmente, nesta quadra, costumamos aquecer o ambiente para estarmos à vontade e confortáveis, mas depois esquecemo-nos de que temos de levar o cão à rua. Evitem os choques térmicos, evitando uma diferença brusca de temperatura. Façam um “desmame” da zona do calor gradual, usem agasalhos se necessário. Ainda com isto relacionado, fica a dica de terem os vossos patudos debaixo de olhos (em especial velhotes e gatos), pois muitos procuram encostar-se às fontes de calor e podem sofrer queimaduras.


  • Fogos de artifício => Quase nenhum patudo gosta dos fogos de artifício e muitos deles, acabam por passar mal, ter ataques de pânico e fugirem. Ajude o seu patudo, protegendo–o ao máximo [baixe as persianas, coloque música calma e tranquila, evite dar comida e água antes, pode abafar o som com mantas, faça o passeio antes do fogo de artifício, recorra a calmantes (de acordo com indicação do médico veterinário) se necessário. Faça-lhe companhia. Garanta que a chapa de identificação dele está atualizada e que ele não tem por onde fugir.


  • Velas => Separamos este tópico das fontes de calor, porque consideramos as velas um perigo específico. Em especial os gatos, que têm tendência para subir às mesas e móveis, podem, não só queimar-se, como deixar cair a vela e provocar algum incêncio. Mais uma vez, a recomendação passa por supervisonar ativamente o ambiente e, sempre que se ausentar da divisão, não deixar os patudos sozinhos.

EM QUALQUER DOS CASOS, TENHAM O NÚMERO DO VETERINÁRIO SEMPRE À MÃO.




Por fim, um perigo diferente!

Lembramos que os animais não são prendas de natal. Eles são seres vivos e com sentimentos, que vão viver vários anos, que precisam de cuidados e vão dar gastos. A decisão de ter um animal deve ser ponderada e este só deve de ir para a família quanto todos têm essa consciência e estão de acordo. Não devem ser oferecidos só porque é moda ou só "porque sim".



Mais informações em:

https://www.almaveterinaria.pt/pt/blog_detalhe/3/os-perigos-do-natal-para-os-nossos-amigos-de-quatro-patas

https://www.facebook.com/animavetcv

http://www.estacao.pet/cuidado-5-perigos-para-o-seu-pet-no-natal/


Imagens:

https://clinicaveterinariasaojoao.pt/os-perigos-escondidos-do-natal-para-o-seu-animal/

11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo