Buscar
  • fluffypetgeral

Dias quentes são dias de praia

Cada vez mais os tutores de animais querem incluir os seus patudos nas atividades de lazer e aproveitar os momentos para estrem todos juntos. E, cada vez mais, são mais os locais onde os animais são aceites e onde permitem a permanência dos mesmos - não só lójas, como centros comerciais, restaurantes e cafés, parques e, até mesmo, praias.


Uma vez que estamos a atravessar um período de calor, hoje vamo-nos focar no tema da praia!


Recentemente, no nosso Instagram, perguntamos qual a opinião dos nossos seguidores em levar os cães para a praia.

A grande maioria das pessoas (92%) respondeu ser a favor da ideia. Os restantes 8% escolheram a opção "não me parece boa ideia". Devemos, ainda, mencionar que recebemos algumas respostas a dizer "depende", opção que não estava colocada à disposição na storie.



A nossa opinião é, também, "depende"!.


Depende sempre de muitas coisas e, a nosso ver, há que considerar muitas questões.


Vamos analisar alguns cuidados e aspetos a considerar:


# Regulamentação:

Em Portugal já existem cerca de 90 praias que aceitam a entrada e permanência dos cães, mas sempre mediante algumas regras. De entre essas regras está o uso de trela e/ou de açaime, o que não se verifica em muitos casos.

Ainda acerca da storie, recebemos uma mensagem de alguém a partilhar "fiquei traumatizada de ir à praia com os meus, porque fomos atacados por uma cadela sem trela".


Mais uma vez alertamos e recordamos que vivemos em sociedade e, perante isso, devemos sempre ter em consideração o bem estar do nosso animal, mas também o dos outros (pessoas e animais).


Se a praia permite o acesso a cães, cumpramos o que nos é pedido para que não hajam situações como esta (ou piores), que forcem as autoridades a reverter as permissões.


Além do mais, existem praias onde é proibida a entrada de cães - costuma estar identificada no acesso à praia.




# Bem estar animal:

E já que tocamos no tema do bem estar animal no ítem anterior, vamo-nos debruçar um pouco mais sobre este tópico (que por si só é imenso e daria pano para mangas!):


  • calor => se está calor para nós, imaginem o calor que não deve ser para os vossos patudos. Os cães não transpiram da mesma forma que nós e, por isso, podem sofrer de complicações mais facilmente.

  • areia => a areia é das superfícies que mais aquece e que mais rapidamente aquece. além de poder provocar problemas (com idas recorrentes à praia) de ancas, joelhos, cotovelos e afins pelo esforço que implica caminhar na areia, para se movimentarem na praia os cães precisam de andar sobre este terreno [se estiver muito quente, podem queimar as almofadinhas plantares].

  • medos e socibilização =>claro que é importante pensarmos no bem estar e no respeito para com os outros (cães e/ou pessoas), mas não é menos importante pensar no nosso patudo. Sejamos sinceros! Ele está corretamente sociabilizado para estar naquele ambiente? Será que não tem medo da aglomeração de pessoas? Podemos estar descansados que não entra em stress com as bolas e miúdos a correr de um lado pra o outro?

  • doenças => a combinação da areia e da água do mar criam um excelente ambiente para a ocorrência de problemas de pele, auditivos, alergias, etc...



Muito mais poderíamos mencionar aqui, mas acreditamos que estes alertas já foram o suficiente para vos recordar que nem tudo são rosas e que há muito a pensar no que toca a animais e praias.


Se, depois de tudo isto analisado, decidem levar o vosso fiel amigo convosco, deixamos mais algumas lembretes:

  • Assegure-se que o seu cão está sempre com coleira e chapinha de identificação


  • Garanta que o seu cão tem sempre acesso a água fresca e limpa, enquanto estão na praia. Evite também que ele beba água do mar. Os cães podem gostar de lamber a água do mar e, apesar de uma pequena quantidade não lhes fazer mal, beber muita água do mar pode fazer-lhes mal.


  • Se for um dia solarengo e quente, é importante proporcionar ao seu cão um lugar tranquilo à sombra para que ele possa descansar. Todo o exercício e diversão de um dia de praia podem ser muito cansativos!


  • Sabia que os cães também podem apanhar um escaldão solar? Tenha especial cuidado se o seu cão tem pelo claro ou fino para garantir que a sua pele não fica demasiado exposta ao sol, podendo originar queimaduras. Também os cães com pouco pêlo no focinho precisam de um cuidado especial. Pode até comprar um protetor solar especial para cães.


  • Tenha também cuidado para que o seu cão não fique demasiado exposto a uma elevada temperatura que pode provocar um golpe de calor.




A nossa recomendação? Se não conseguem colocar um visto em todos estes ítens, mais vale deixar o patudo em casa, no fresco e na tranquilidade do sofá ou da caminha dele. Optem por outros locais para se divertirem.

Se conseguem colocar um check em tudo, não o levem todos os dias; de vez em quando poderá ser bom para ele e divertirem-se, mas todos os dias poderá ser demais e trazer consequências futuras.


Nós, por exemplo, preferimos ir espreitar a praia em dias mais frescos de outono ou primavera, onde a confusão não existe e o calor não aperta.


Ah, claro, e escusado será dizer que devem ir munidos com água fresca para os vossos patudos e saquinhos de recolha de dejetos!




Fluffy Pet - treino canino, reiki em animais e pet sitting ao domicílio

960 160 170

www.fluffypet.pt

fluffypet.geral@gmail,com

Facebook | Instagram | YouTube






Fontes

https://www.petz.com.br/blog/cachorros/cachorro-na-praia/

https://www.worldanimalprotection.org.br/blogs/6-motivos-para-pensar-antes-de-levar-cao-para-praia

https://www.purina.pt/caes/mudar-de-casa-viajar-com-caes/viajar-com-cao/ir-a-praia-com-cao


Imagens: autoria Fluffy Pet



22 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Rotinas