top of page
Buscar
  • fluffypetgeral

Férias a 4 patas!...

Como muitos de vocês podem saber, fomos de férias e levamos a Lobita connosco nesta aventura!

Sim, porque levar um patudo connosco de férias nem sempre é um mar de rosas e, muitas vezes, pode-se tornar numa verdadeira aventura. Quer para eles, quer para nós!


Como não foi a primeira vez que fomos de férias com ela, esta viagem já correu de forma mais fluída e tranquila e, pensamos, por isso mesmo, partilhar convosoco algumas dicas e sugestões, alguns cuidados a ter!


Se estamos a pensar levar o nosso patudo connosco de férias, antes de mais nada temos de ponderar (muito bem) dois aspetos:


1) será que ir de férias connsoco é o melhor para o nosso patudo? Será que ele está preparado para a viagem? Como é que ele costuma lidar com novidades e mudanças na rotina? Será que ele fica melhor sozinho em casa, com a visita de um pet sitter? Será que deixá-lo num hotel canino com qualidade e formação, poderá ser a melhor opção?


2) toda a família deve estar de acordo em levar o patudo e deverá ter a consciência do que isso implica - não entrar em muitos locais, não poder visitar tudo o que se pretende, ter de manter as rotinas de comidas e idas à rua...





Se alguma destas questões não teve resposta positiva, o ideal é deixar essa ideia de lado, trabalhar com tempo e calma com o vosso patudo e prepará-lo para uma próxima oportunidade e, desta vez, deixá-lo ao cuidado de um bom cuidador.


Se, por outro lado, estes dois pontos foram bem abordados e bem revistos e está tudo ok [patudo que lida bem com viagens e com mudanças de rotinas e família consciente do que é levar um patudo], continuemos o artigo!


O primeiro passo, depois de garantirmos que o nosso patudo está capacitado a esta viagem, é decidir o local de destino. Como vamos com o nosso 4 patas, devemos procurar alojamentos pet friendly e, felizmente, hoje em dia, cada vez mais, existem mais possibildiades. Lembrem-se que podem, atempadamente, pesquisar restaurantes, cafés e locais (no vosso local de destino) que permitam a entrada de animais de estimação. Ainda dentro do alojamento, questionem se há taxas extra, se ele fica convosco no quarto ou se tem de ficar num canil.... questionem tudo ao pormenor para que não haja surpresas desagradáveis no destino.


Se o vosso destino for em Portugal, aconselhamos a que habituem o vosso patudo a andar de carro (com tempo) e a elaborarem um pequeno roteiro, para poderem parar várias vezes - as paragens são muito importantes para eles descansarem, fazerem as suas necessidades e beberem água. Senão, sempre podem "ir andando e vendo" onde vão parar ao longo da viagem [por curiosidade, esta nossa viagem era de cerca de 4h; parámos 5 vezes].





Se o vosso destino for fora de Portugal, devem ter atenção a:


1) o que precisa o vosso patudo de ter em termos de saúde? Muitos países podem obrigar a algum tipo de vacina especifica ou ter alguma legislação particular (p/ ex: podem não permitir a entrada de uma determinada raça no país)


2) como é feito o transporte do vosso pet na transportadora? Quais as condições? Como é feito o check in/ embarque e o desembarque? Tem companhia? Tirem todas as dúvidas, coloquem todas as questões. Estamos a falar do bem-estar de um elemento da vossa família!

E, se for o caso, atempadamente, habituem o vosso patudo a estar confortavel numa transportadora e a usar açaime.



Ainda antes da viagem começar, não se esquelam da mala do vosso patudo. Não se esqueçam de colocar e levar:

  • cama/ mantas

  • comida (que dê para todas as refeições e mais um pouco para o caso de emergência; se a comida do vosso patudinho for específica e têm dificuldade em encontrar, levem mais quantidade)

  • medicação (em dose suficiente e até podem mesmo levar a receita)

  • documentos atualizados (aconselhamos a que façam uma visita ao médico antes da viagem e que falem com ele, questionando sobre algum cuidado extra - notem que pode haver locais que obrigam a determinados cuidados extra)

  • coleiras, trelas, peitorais e chapas identificadoras com dados atualizados

  • foto do vosso patudo (vamos pensar num cenário complicado em que ele se perde e vocês ficam sem bateria no telefone - tendo uma foto, será mais fácil)

  • snacks e gulodices.... afinal, são férias para todos!





Outro aspeto fundamental é saberem onde está a clínica veterinária no local onde vão ficar. Aconselhamos a que façam uma pesquisa antes da viagem, que coloquem a morada o GPS e que guardem o contacto de emergência porque, num momento de aflição, a última coisa que quererão é andar à procura de um contacto para ligar.


Algo muito, muito importante é terem a noção de que NÂO DEVEM chegar ao hotel, deixar do vosso patudo e irem passear e descansar para a piscina. Ele passou por uma viagem e está, agora, num local diferente do que ele conhece e do que está habituado. Não o deixem sozinho. Para isso, não o levem de férias convosco.


Tentem manter as rotinas o máximo possvel (horários das idas à rua, das refeições, ...).



Férias com o vosso patudo pode ser das melhores escolhas que podem fazer, apesar de vos limitarem em alguns aspetos, é uma oportunidade fantástica [quando tomada de forma consciente] para a vossa relação melhorar, partilharem momentos diferentes e crescerem em conjunto.

Mas, acima de tudo, o mais importante é pensarem sempre no BEM-ESTAR do vosso patuninho/a. Não o levem convosco só porque o querem e porque acham que vai ser giro e divertido. Ponderem bem se ele está capacitado para enfrentar e lidar com essas mudanças.





Fluffy Pet - Reiki e florais, treino canino e pet sitting ao domicílio

960160170

www.fluffypet.pt

fluffypet.gerl@gmail.com

Facebook | Instagram | YouTube | Blog






1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page