Buscar
  • fluffypetgeral

Gatos, Gravidez e Toxoplasmose...

Estamos a dedicar o mês de Fevereiro aos gatos e, como tal, não poderíamos de deixar de tocar num tema muito contreoverso e falado... a TOXOPLASMOSE!



É importante compreender que a toxoplasmose é uma doença provocada por um parasita, Toxoplasma Gondi e, de acordo com o site da Veterinários Sobre Rodas, é uma patologia sem grande gravidade excetuando quando nos referimos a uma mulher grávida.

De acordo com o site da AdvanceCar, os riscos de uma infeção por toxoplasmose durante a gravidez são graves e incluem “aborto espontâneo, morte fetal, parto pré-termo e infeção fetal e neonatal”. Mas importa realçar que “nem todas as grávidas infetadas durante a gestação vão ter complicações”.

Porém, existem análises específicas que podem detetar a imunidade logo nas primeiras semanas de gravidez.





Existe a ideia, ainda muito intrínseca, de que os gatos são os únicos meio de contágio desta doença, mas a realidade é que não! Com base na informação da World Animal Protectio, apenas 1% da população felina participa da disseminação da toxoplasmose.


A doença pode ser transmitida através de:

  • Ingestão de carne mal cozinhada (incluindo enchidos);

  • Ingestão de frutas e legumes mal lavados;

  • Ingestão acidental, após manejo de carne crua e não higienização correta das mãos, ou não higienização correta de utensílios;

  • Ingestão acidental ao mexer em terra contaminada e não lavar bem as mãos;

  • Beber água não tratada e contaminada com o parasita;

  • Por ingestão acidental, ao contactar com fezes de um gato infetado.


Porém, os gatos também podem ser hospedeiros (hospedeiros defenitivos), quando infetados ao ingerem roedores ou carnes cruas. Ainda de acordo com o mesmo site supracitado, cerca de rês a dez dias após a ingestão, o felino liberta os ovos do parasita pelas fezes durante um máximo de 14 dias. Um gato uma vez infectado ganha imunidade à doença e é muito pouco provável que volte a excretar os ovos do parasita - salvo em gatos imunodeprimidos, FIV ou FeLV positivos, que podem excretar os ovos mais do que uma vez.





No site da Digitalvet, podemos ler que os animais contaminados com toxoplasmose podem apresentar sintomas como vómitos e diarreias, dispenias, tosse, febre, pancreatite, retinocoroidite, uveite entre outras.

Não obstante, o site O Meu Animal, informa que a maioria dos gatos ficam imunes, não apresentando sinais. No entanto, em gatos imunodeprimidos ou jovens podem apresentar diarreia e perda de apetite. Também pode afectar os pulmões, fígado e sistema nervoso.

Se suspeita que o seu gato tem toxoplasmose leve-o ao médico veterinário. Este realizará um teste para confirmar a presença de toxoplasma. (OMeuAnimal)

A transmissão do gato para as pessoas faz-se através das fezes contaminadas, ou seja, quando há o contacto direto com as fezes e em seguida, acidentalmente, com a boca ou olhos. Para que os ovos sejam infetantes precisam de estar no meio ambiente dois dias, só após este tempo é que se tornam perigosos.


"A probabilidade de se contrair toxoplasmose é maior comendo carne mal cozida do que tendo um gato em casa" (world animal protection)

Cuidados a ter durante a gravidez, para minimizar o risco de contágio:

  • Não comer carnes mal passadas ou enchidos (carnes devem ser cozinhadas a temperaturas acima dos 65o C entre 4 a 5 minutos);

  • Não alimentar o seu gato com carnes mal passadas;

  • Lavar bem as suas frutas e legumes, principalmente se os for comer crus;

  • Manter a banca e utensílios devidamente higienizados;

  • Manter o gato dentro de casa para evitar que este cace e ingira carne crua;

  • Se possível pedir a outra pessoa que limpe a areia do seu gato;

  • Garantir que muda a areia do gato todos os dias, visto que os ovos do parasita precisam de dois dias para se tornarem infetantes (também evita acumulação de bactérias);

  • Se esta mudança for feita por si, use luvas;

  • Caso toque no seu gato e não sabe por onde ele andou, lave bem as mãos;

  • Se for fazer jardinagem, use luvas de trabalho resistentes, e lave bem as mãos no final




Assim, e posto tudo isto, podemos concluir que é perfeitamente possível passar a gravidez sem a necessidade de se descartar do seu gato - conselho que, lamentavelmente, ainda ocorre muito nos dias presentes, incluiindo pela classe médica.


A toxoplasmose não justifica o abandono do seu animal. (OMeuAnimal)





Fontes

https://www.vetsobrerodas.pt/blog/toxoplasmose-gravidas-e-gatos

https://www.worldanimalprotection.org.br/not%C3%ADcia/toxoplasmose-gravidas-nao-precisam-se-desfazer-de-seus-gatos

https://advancecare.pt/para-si/blog/artigos/toxoplasmose-e-mesmo-perigosa/

https://digitalvet.com.br/toxoplasmose/

https://omeuanimal.com/toxoplasmose-gato-para-gravida/




Imagens:

https://www.vetsobrerodas.pt/blog/toxoplasmose-gravidas-e-gatos

https://advancecare.pt/para-si/blog/artigos/toxoplasmose-e-mesmo-perigosa/

https://digitalvet.com.br/toxoplasmose/



5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo