top of page
Buscar
  • fluffypetgeral

Parques Caninos... sim ou não?!

O conceito de parques caninos é, em teoria, um excelente conceito. Um local onde o cão pode correr livre, sem trela, brincar com outros cães ... Um cenário ideal para todos os cães, em especial para os que vivem em apartamento e não têm jardim para dar as suas corridas. Um cenário ideal para tutores que podem conversar e trocar ideias com outros tutores.


Num cenário ideal, os parques caninos poderiam ajudar na sociabilização dos cães, onde poderiam conviver com cães de outras raças, portes e diferentes personalidades.


Outro aspecto que, em teoria, faz dos parques caninos uma boa opção, é o espaço para que os cães, em especial os adolescentes, possam correr livremente e gastar as tão afamadas energias de adolescentes que nunca terminam!

Mas nem tudo são rosas, já diz o ditado!


Na verdade poucos destes aspetos se podem retirar de um parque canino - e sim, vamos já ressalvar que cada caso é um caso, que cada patudo é um patudo e que cada parque é um parque.


Vamos começar pelo tamanho do parque. Dependendo do parque, o espaço pode ser pequeno para um número considerável de cães. E, por falar nisso, qual o número aceitável de cães para que o parque deixe de ser prazeroso para eles e se torne numa aventura stressante?

Ainda nos termos dos parques ... quais as regras dos mesmos? E são as pessoas capazes de as respeitar? Estão cientes das mesmas?


Neste tópico vamos referir (por alto) uma situação que foi partilhada numa rede social, por uma tutora de um patudo que assistiu a uma tragédia num parque canino, porque não houve cordialidade e/ou respeito por parte dos tutores dos cães. Infelizmente, quem pagou pelo ato foram os cães - um com a sua própria vida e outro com um rótulo mais marcado e gravado para sempre.

Antes de entrarem num parque canino, sugerimos que avaliem quem lá está, quantos cães, quantos tutores, como são os cães.

Antes de entrarem aconselhamos a que perguntem a quem já lá está se vocês podem entrar (o cão pode ser agressivo, receoso, medroso....) e se querem que o vosso cão seja respeitado, respeitem o dos outros também. Se a pessoa vos disser que não, respeitem; não critiquem. Esse ato pode estar a salvar a vida de algum deles. Se vos disser que sim, entrem com cautela. Idealmente o que já está deverá colocar a trela e vocês entrarem com o vosso cão de trela. Respeitem o tempo deles. Permitam que se ambientem. Ofereçam espaço. Recordem que nem todos os cães querem brincar com outros cães. Não insistam nas brincadeiras, não incentivem brincadeiras indesejáveis, não repreendam o vosso cão por estar a querer e fazer coisas de cão.

Além de tudo isto, é importante avaliar o nosso cão e o que é melhor para ele. Estará ele preparado para lidar com a presença de tantos cães? Estará ele preparado para gerir o stress causado pelas brincadeiras mais bruscas? Estará ele preparado para ... Uma infinidade de questões que, como tutores e responsáveis pelos nossos patudos, devemos colocar.

Pedimos a uma colega que expressasse a sua opinião para este artigo ficar ainda mais completo e a Cátia (da Essência Animal) partilhou, e muito bem, que "Os parques caninos podem ser vistos como uma excelente opção para soltarmos o nosso cão e ele ter a oportunidade de socializar mais livremente com outros cães e outras pessoas. Não se engane por ser um parque canino e esta ideia de lhes dar liberdade parecer bem apelativa e passa a ideia que todos os cães vão adorar. Como tutora e treinadora amável de cães peço-te que olhes de forma analítica para o teu cão sempre que vais a um parque canino: Como está o teu cão emocionalmente? Será que gosta mesmo desse ambiente onde podemos encontrar cães com vários tipos de personalidade? Onde temos cães calmos mas também cães mais intensos e invasivos soltos?

Muitos cães, ao entrar nesses espaços em que na verdade estão soltos mas confinados, ficam num nível de ansiedade muito grande por não saberem gerir a situação de tantos cães juntos e com diferentes personalidades. Muitos chegam mesmo a mostrar medo e um desconforto muito grande.

É preciso ter também em consciência qual o nível de socialização do nosso cão e se se encontra realmente capaz de se relacionar com outros cães sem ser demasiado invasivo provocando desconforto nos outros e experiências negativas.

Por tudo isto, a mensagem que te quero passar é: não, nem todos os cães gostas de estar nos parques caninos, por favor conecta-te ao teu cão, coloca-te no logar dele e tenta perceber se realmente ele quer estar ali."

E, para terminar, lembramos que há mais algumas questões a ter em consideração no que toca a parques caninos, como por exemplo:

- o uso de recompensas como comida ou brinquedossao desaconselhados - são itens que facilmente poderão gerar conflitos entre os cães;

- o facto do local não ser um local recomendado à permanência de crianças, em especial, crianças pequenas, sob pena de poder me ser magoadas por algum cão na brincadeira;

- é muito importante estarem sempre atentos na linguagem corporal dos cães, para poderem intervir quando necessário;

- cadelas em cio não devem estar nos parques caninos, não que não tenham direito a brincar, mas pelas consequências que poderão causar;

- há possibilidade do seu cão relaxar sempre e quando necessário em algum local?

- qual o nível de limpeza e higiene do espaço (sim, porque entre convívios e brincadeiras, é importante não descorar da saúde);

- qual o nível de segurança do local?

Muito mais se poderia falar aqui, mas o artigo já vai mais longo do que o que previamos e não nos queremos alongar muito mais.

Queremos, porém, terminar reforçando o conselho da Cátia... Conectem-se com o vosso patudinho e percebam se essa é a melhor opção para ele. Por vezes nós podemos achar que sim, mas ele não querer/ gostar de ir e até ficar desconfortável num local desses. Vocês são o ponto seguro do vosso cão, nunca deverão ser o oposto. Se não têm a certeza se é o melhor para o vosso patudo não o levem ou, se o levarem, retirem-no logo que notem desconforto e/ou stress. Quem vai pagar a fatura desse stress é o vosso cão. Pensem nisso, analisem tudo, tomem decisões, cada vez mais, mais conscientes.

Para mais informações sobre o tema, recomendamos:

https://apdt.com/resource-center/dog-parks-good-bad-ugly/

https://maniadoscaes.com/2017/03/parques-caninos-nao-obrigado/

Agradecemos a todos os colegas que partilharam a sua opinião connosco e à Cátia por ter participado ativamente neste artigo que esperamos poder vir a trazer mais esclarecimento a vários tutores e, consequentemente, mais bem-estar a mais patudos. Fluffy Pet - treino canino, reiki em animais e pet sitting ao domicílio 960 160 170 www.fluffypet.pt fluffypet.geral@gmail.com Facebook | Instagram | YouTube

132 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page